This is default featured slide 1 title

Go to Blogger edit html and find these sentences.Now replace these sentences with your own descriptions.

This is default featured slide 2 title

Go to Blogger edit html and find these sentences.Now replace these sentences with your own descriptions.

This is default featured slide 3 title

Go to Blogger edit html and find these sentences.Now replace these sentences with your own descriptions.

This is default featured slide 4 title

Go to Blogger edit html and find these sentences.Now replace these sentences with your own descriptions.

This is default featured slide 5 title

Go to Blogger edit html and find these sentences.Now replace these sentences with your own descriptions.

14/01/2008

Extravagante? Religioso ou adorador?


Se há uma expressão muito comentada nestes últimos dias é a tal da “adoração extravagante”. É comum ouvirmos críticas e comentários, bem como conhecermos ferrenhos defensores e analistas do tema. Desde já deixo claro que não quero me envolver com questiúnculas, pois creio que Jesus não está preocupado se estamos usando um termo agressivo ou se o nosso dicionário fala isso ou aquilo sobre “extravagante”. Extravagante quer dizer “insensato” ou “extravasante”? Penso que discutir isso é perda de precioso tempo (Tito 3:9). O fato é que adoração extravagante e religiosidade extravagante existem há muito tempo. Um dos atos de adoração mais estranhos, insólitos e extravasantes que conheço foi praticado por Maria, irmã de Lázaro (aquela que foi “imortalizada” por Jesus em Mt 26.13). O texto mais detalhado dos 4 evangelhos encontra-se em Lc 7.36. Por favor, leia na Bíblia antes de prosseguir. A princípio é importante que entendamos a história “por trás” do relato bíblico. A festa foi organizada por Simão (o leproso) para homenagear Lázaro, que fora ressuscitado por Jesus. No vs 36, vemos que Jesus era um mero convidado. Isto quer dizer que, mais uma vez na história do homem, o curado recebe mais atenção que o Curador. A mulher pecadora (Maria) talvez estivesse percebendo, lá da rua mesmo, que as homenagens prestadas ao seu irmão, estavam desonrando Jesus. E como as mulheres não podiam participar dos banquetes masculinos, ela tinha que ficar do lado de fora. Mas Maria estava profundamente grata a Jesus pelo milagre que Ele havia feito. E algo estava errado naquela festa. Você sente a semelhança com alguns de nossos eventos de hoje? Em questão de minutos a mulher vai até sua casa, pega um vaso cheio de ungüento (de nardo puro). O perfume representava suas economias de muito tempo, e equivalia a 1 ano de salário de um trabalhador. O nardo era uma planta odorizante, e seu bálsamo era muito caro, importado do Norte da Índia. Com essa disposição de ofertar o seu bem mais precioso Maria começava a adorar com extravagância. No vs. 37 ela entra esbaforida e ansiosa na casa do fariseu Simão. Vendo Jesus à mesa, ela se derrama aos pés dele e chora copiosamente, “lavando” os pés de Jesus com suas lágrimas de amor e de adoração abundante. Como ninguém lhe estendeu um lenço ou uma toalha, Maria praticou mais um ato extravagante e arriscado: Soltou os cabelos e começou a enxugar os pés de Jesus. Naquela época as mulheres não podiam andar com o cabelo solto, apenas em casa na presença do marido. Talvez alguns “ex-clientes” da mulher pensaram consigo: Oba, Maria está de volta à ativa! Enquanto a mulher estava em adoração extravagante, o fariseu vivia sua religiosidade extravagante. No vs 39 ele pensa consigo: “O que esta mulher está fazendo? Se Jesus fosse profeta não permitiria essa barbaridade, essa baixaria!”. Jesus com toda paciência lamenta: “Oh fariseu querido, quando eu entrei na sua casa nem educado você foi. Você esqueceu até de oferecer água para lavar os meus pés. Não me deste ósculo; ela, entretanto, não parou de beijar meus pés”. (Obs: os fariseus eram tão religiosos e cegos, que na questão espiritual estavam mais distantes de Deus que a maioria do povo. Nisso eles eram campeões!). Se alguém acha que se emocionar e se expressar com extravagância na presença de Deus é pecado eu não posso falar nada. Como diria um “sábio” da televisão brasileira: Minha boca é um túmulo! Só sei dizer que Jesus não repreendeu a mulher. Por outro lado, repreendeu o fariseu. Só sei dizer que a mulher fora recompensada com o perdão dos pecados e com a salvação (Lc 7.50). Já Simão levou uma “chicotada” das mais doídas de Jesus (você percebe alguma semelhança com Mical???). Penso que Simão só não ficou estéril porque era homem :-) O fariseu é um religioso extravagante. Ele vem pra igreja e não oferece nada. Ele é orgulhoso, ele se acha superior e espiritual demais. Ele não gosta de se expor e de se expressar na presença de Deus. Ele condena a adoração dos outros, por mais “correta” que pareça. Ele se apega a questiúnculas. Ele quer discutir sobre coisas pequenas, mas se esquece da essência da adoração. Nós precisamos ser adoradores, não religiosos. Nós precisamos oferecer a Deus algo de valor, como a mulher ofereceu o ungüento precioso. Precisamos adorar com humildade, e expressar nosso louvor sem qualquer tipo de vergonha e medo. Não devemos nos preocupar com os religiosos extravagantes, eles sempre vão estar lá. Sempre vão estar questionando, mas Jesus estará recebendo sua adoração, Jesus estará satisfeito com você! O que você prefere ser? Um adorador extravagante ou um religioso extravagante? Pense nisso... a escolha é sua.


Extraído do blog http://ramont.blogspot.com

EXPLOSÃO DE LOUVOR! COMO ALCANÇAR!!!


Certa vez li em algum lugar: “Os líderes devem saber escolher músicas que tocam o coração de Deus”. Esta frase me marcou muito. Desde então tenho orado a Deus e pedido para que Ele me revele as canções que tocam seu coração, músicas que Ele deseja escutar em determinado momento. Tenho aconselhado os dirigentes de louvor a escolherem músicas que os levem a presença de Deus. Músicas que não percorrem atalhos, que não floreiam, mas que nos levam direto a presença Dele. É muito provável que uma música que me leve a presença de Deus, também levará a igreja a presença de Deus. Uma música que abençoa, provavelmente abençoará meu irmão, e todas as outras pessoas. Procure ministrar tais canções na igreja.Chego a conclusão que mesmo no meio cristão há músicas e músicas. E realmente há. Uma música pode falar de Deus e não tocar o coração de Deus. Uma música pode falar de bênção, mas não ser uma bênção. Uma música pode falar da presença de Deus, mas não atraí-la.Por esta razão, é necessário que os líderes tenham sensibilidade espiritual e não apenas musical, para identificar se uma canção vai abençoar a igreja e se atingirá o coração de Deus ou não. Não estou falando de músicas seculares ou músicas cristãs, estou falando apenas de músicas de cunho cristão. E convenhamos, nem todas são boas, agradáveis ou abençoadoras para a igreja.Uma vez um pastor inglês profetizou em minha vida e falou que Deus me daria sensibilidade para “sentir a canção que estaria brotando no seio da igreja em determinados cultos, que eu saberia a música que a igreja estaria engatilhada para cantar e que Deus estivesse esperando ouvi-la naquele momento”. Resumindo, eu teria a sensibilidade e a felicidade de ministrar a canção que o povo estava espiritualmente explodindo para cantar e que Deus estaria esperando para ouvir. Confesso que na hora não entendi nada, pois estava acostumado a cantar aquilo que ensaiava e não aquilo que Deus desejasse que eu ministrasse.Na época eu pensei: “acertar este tipo de música é como acertar na sena acumulada!”. É necessário acertar a música e o momento certo, para que o povo tenha um contato profundo de adoração com Deus. Na verdade, esta sensibilidade é exercitada e com o tempo você vai se conhecendo, conhecendo o coração de Deus e conhecendo o coração da igreja.Também confesso que é preciso estar em contato íntimo com Deus para que alguém possa sentir a canção que nasce no meio do povo, para sentir a música que o Espírito Santo quer nos ajudar a entoar para o Pai. Mas fica aqui a dica: ore muito sobre isso e abra seus ouvidos espirituais!Você já ministrou em algum culto onde as pessoas explodiram em louvor profundo? Atente bem para estes momentos. Atente bem para as músicas que foram ministradas. Atente bem para o seu estado com Deus naquela semana. Esteja atento para saber quando Deus vai ser mover.Nossos cultos não precisam ter um número pré-determinado de canções. Se o líder tiver sensibilidade verá que em muitas ocasiões o mover vai parar sobre uma canção. Então não vá para a próxima canção, deixe o povo adorar naquela que o mover se estabeleceu. Estacione a banda e desfrute da presença de Deus. Neste momento adore espontaneamente, vá para o refrão, cante a músicas diversas vezes...“Os líderes devem saber escolher músicas que tocam o coração de Deus”. Esta frase está fazendo cada vez mais sentido para mim. Há músicas e músicas. No último CD que gravamos (Fogo Ardente), há músicas e músicas. Sinto que Deus se move mais quando ministramos algumas. Outras são apenas letras, com boa melodia e boa harmonia. Quão difícil para mim é dizer isto de meu próprio CD. Mas Deus está quebrando paradigmas na igreja. E eu quero ser o primeiro da fila a ser ensinado, e exortado... hehehe...Se eu quero presenciar momentos de explosão de louvor, as coisas devem ser assim... do jeito de Deus e não do meu!


Extraído do blog http://ramont.blogspot.com

Quando os vizinhos reclamam!!!



Já aconteceu na sua igreja. Já aconteceu na minha. A perseguição aos adoradores verdadeiros aumenta. Enquanto os ímpios podem estourar os auto-falantes de seus carros, enquanto as boates atravessam noites de festas em bairros residenciais, os cristãos têm seus decibéis limitados após as 10 horas da noite. Até nas vigílias e reuniões de oração não podemos clamar tão alto. Somos ameaçados pela justiça de termos nossos templos lacrados. Não estou falando de minha igreja, estou falando da Igreja.Quem disse que o Brasil é um país livre? Quem disse que no Brasil não há perseguição, não há preconceito? Aqui na minha cidade nunca ouvi falar que uma danceteria foi lacrada por causa do alto volume. Igrejas sim. Na verdade, acho que o Diabo pensa que está tendo vitória. Ele pensa que está ganhando dos adoradores.Pois é, ontem ele sofreu uma derrota violenta. Estávamos ministrando numa igreja da cidade, Edmilson, Geziel e eu. O Diabo tinha dado a ordem: “Vocês podem adorar até as 10 horas, após este horário estão proibidos!”. Quando chegou a minha vez de conduzir o louvor faltava apenas 12 minutos para as 10 da noite. Eu pensei comigo: “Meu Deus, vamos ter que parar o culto as 10 em ponto!”. Deus disse do alto: “Não precisa parar a adoração, apenas diminuam o barulho e continuem me adorando!”. Pedi para os instrumentistas pararem. Pedi para o povo aplaudir e cantar baixinho, de forma que os vizinhos não ouvissem. Pela primeira vez ouvi um “zumbido de adoração”. Hehehe... não é moda não, mas é que parecia um zumbido mesmo. Um zumbido lindo. Enquanto os vizinhos dormiam, nós adorávamos a Deus com volume baixo, mas nossos corações estavam com a mesma paixão e o mesma vontade de adorar. Era até engraçado ouvir o som de palmas bem baixinho. O mais engraçado devia estar a cara do capeta quando viu que o culto não iria terminar as 10.Irmãos precisamos ter sabedoria sim, mas não podemos parar de adorar. E é o fato de sermos verdadeiros adoradores que mudará a história deste país. Então lembre-se: com barulho ou sem barulho, não pare de adorar!





Extraído do blog http://ramont.blogspot.com/

13/01/2008

Adoração e Louvor: Série 1

Fundamentos de Louvor e Adoração

Ser um adorador é o que Deus mais deseja que sejamos. Deus me chamou e nos chamou para sermos um adorador, Deus te fez para ser um adorador. Deus nos chamou para servi-lo, para fazer a sua obra, essa é uma das mãos pelas quais fomos formados, mas na outra mão Deus nos fez para termos comunhão com ele. E adoração nada mais é do que termos comunhão com Deus.

Quando Deus criou o homem no jardim do Éden, o criou para ter comunhão com Deus. Uma comunhão verdadeira, uma comunhão despretensiosa. A adoração começa num lugar secreto, intimo de comunhão com Deus. Sem essa disposição de estarmos presença de Deus, não existe seminário de adoração, não existe nenhuma fórmula que se possa ensinar na vida da igreja de como é a verdadeira adoração.

Adoração não tem nenhuma fórmula para se conseguir, a não ser estar na presença do pai, no lugar secreto em intima comunhão com Ele. Adoração é o homem em comunhão com Deus. É Deus no cair da tarde no jardim do Éden visitando o homem e a mulher que ele criou e chamando-os pelo nome. É isso que Deus deseja e essa é a verdadeira adoração a que Deus nos convida.

Precisamos ter um lugar secreto de comunhão com Deus, de intimidade. Um lugar onde ali a nossa vida é gerada, a onde a nossa vida é reformada, a onde a nossa vida é transformada, e curada por Deus. Onde as nossas mazelas, nossos problemas nossos pecados ficam diante do senhor no seu altar. Isso é adoração.

Começa com essa disposição de desejarmos parar o mundo, parar com a agitação, parar com que estamos fazendo, deixar as coisas passageiras e nos voltarmos para o eterno. 2 Co 4:18: “não atentando nós nas coisas que se vêem, mas nas que se não vêem; porque as que se vêem são temporais, e as que se não vêem são eternas.”

Adoração é um convite de Deus para o eterno. Adoração é quando decidimos investir a nossa vida no eterno. E Parar para ouvir a voz de Deus, isso é o eterno. Todo o resto é passageiro, tudo tem um fim. Nossa própria vida aqui nesta terra tem um fim.

Em João 4:23: “ Mas vem a hora e já chegou, em que os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em espírito e em verdade; porque são estes que o Pai procura para seus adoradores.” Este texto é chave para a vida de adoração da igreja. E o primeiro princípio aqui é que Deus não procura adoração. Deus procura adoradores. Porque a adoração é um produto e adorador é uma maneira de ser. Deus procura o ser que adora e não o produto. O nosso enfoque deve ser no que é ser um adorador.

Existem algumas fórmulas gostosas e boas de como ministrar o louvor, existem coisas que podemos fazer para que melhore tecnicamente a adoração. Mas, a adoração tem a ver com o coração. A igreja tem gasto uma grande parte do seu esforço, de seus recursos, de seu potencial tentando produzir adoração, mas o que Deus mais quer é um coração de adorador. Um coração totalmente dele. O que significa um coração totalmente dele? O que isso significa na nossa vida.

Temos então cinco perguntas para meditarmos:

1.A quem adoramos? 2.Por que adoramos? 3. Aonde adoramos? 4. Quando adoramos? 5. Como adoramos?

Neste texto vamos tratar da primeira pergunta: 1.A quem adoramos?

O primeiro enfoque que a igreja precisa ter é qual o alvo da nossa adoração. Existem muitas pessoas que adoram a adoração. Estão mais envolvidas com o produto, com a música, com o cantar do que com o ser um adorador. E isso acontece porque a igreja tem o foco errado de quem é o alvo da nossa adoração. O que Deus quer ampliar em nossa vida como adoradores: é a quem nós adoramos.

Quando Jesus responde a Satanás na tentação do deserto, Ele diz “ ao Senhor teu Deus adoraras e somente a Ele darás culto”. Aqui Jesus define a quem adoramos: “só ao Senhor teu Deus”. E quando a bíblia enfoca “ só o Senhor teu Deus” ela está incluindo aqui uma trindade: o Pai, o Filho e o Espírito Santo. Esse é o nosso alvo, o nosso foco. É para este foco que devemos olhar: é a Deus que nós queremos, é por Ele que somos apaixonados, é a Ele que desejamos adorar. Ele é o alvo da nossa adoração. Ele é o grande “Eu Sou”. Aquele que tem que ser entronizado, que tem que ser constantemente enfocado pela igreja.

Sabem o que é um ídolo? É tudo o que fica entre você e Deus. Idolatria nós pensamos muitas vezes em “santinhos”, amuletos. Idolatria é qualquer coisa que fique entre nós e Deus. Qualquer coisa que tira do foco do “quem é digno de adoração”. Os ídolos deste mundo hoje não são mais feitos de madeira, de bambu ou de gesso. Os ídolos deste mundo atualmente são mais poderosos porque eles roubam o coração, roubam a alma, roubam o espírito, estão roubando o coração de toda uma geração. É preciso que estes ídolos sejam acusados, retirados para que o foco a quem devemos adorar seja ampliado na vida da igreja.

Hoje adoramos um sistema. Mas a nossa visão deve ser Deus. O centro de todas as coisas deve ser Deus. A nossa visão, o centro de todas as coisas deve ser a glória de Deus. Todas as outras coisas são estratégias preciosas que Deus nos dá para viver, mas temos que adorar e invocar é a Deus. O Deus Pai, o Deus filho, o Deus Espírito Santo deve ser colocado à frente da igreja em tudo que fazemos, em tudo que nós somos.

Ele é o nosso “quem” e isso só é galgado em nosso coração quando nós conhecemos a Deus. Não podemos entronizar Deus se não o conhecemos. O que devemos fazer é levar todo irmão, toda irmã, todo novo convertido a ter essa visão pessoal de Deus. É algo que Deus quer gerar no coração de cada um de seus filhos.

É essa visão que sustenta a vida. Quem tem uma visão de Deus de que Ele é o nosso “quem” jamais voltará a trás. Quem tem uma visão clara de Deus em seu coração, a revelação de que Ele é o centro de todas as coisas, que Ele é a razão de todas as coisas. E galgar com Ele nessa comunhão significa que pode desaparecer o mundo em baixo de nós que ficamos agarrado e sustentado na mão de Deus.

Na minha experiência pessoal quando eu estava em Cuba ministrando para os irmãos, recebi a notícia de que minha esposa grávida de oito meses foi assaltada e baleada na frente de nossa casa e estava na UTI. Quando soube da notícia me faltou o chão embaixo. Mas eu tinha uma corda que me segurou e me sustentou que era a minha comunhão com Deus.

Eu tinha certeza que a minha vida e a vida de minha família estavam nas mãos de Deus e que ali eu estava seguro. Eu tinha a corda da fé, do conhecimento da presença de Deus.

E aquilo que o diabo veio para roubar, matar e destruir começou a se fortalecer. É nessas horas começamos a conhecer mais a Deus. É nas horas mais difíceis que Deus se amplia. Esse “quem” precioso e maravilhoso começa a se ampliar na nossa frente, na hora da luta, das tribulações. Tudo o que é natural acaba, tudo o que confiamos neste mundo acaba, mas quem conhece a Deus jamais será abalado.

E esta situação em que eu estava vivendo foi um milagre atrás do outro. Enquanto eu estava em Cuba, sendo moído, sem poder sair da ilha, sem poder agir por mim mesmo. Eu só podia ficar pendurado no meu “quem” precioso, no meu Deus amado. Esse “quem” que adoramos deve estar na frente das nossas vidas em todos os momentos sejam eles bons ou ruins, nos momentos de dificuldade e até mesmo nos momentos de terror, nos momentos de perseguição.

Conheço irmãos no Oriente médio que a única coisa que lhes resta é essa corda. Perderam tudo por causa da guerra no Iraque. Eu estava nestes dias no Oriente Médio, quando sai as pressas do Líbano para a Ilha de Chipre para poder retornar ao Brasil porque os aeroportos estavam fechados.

Conhecia um irmão Iraquiano que perdeu tudo. Ele saiu de sua casa com a esposa, o filho e caminhou km e km com a roupa do corpo, debaixo de bombardeiro. Quando conseguíamos contato com ele, ele dizia: “Eu estou firme. Deus está cuidando de nós.” Nesta situação, ele estava lá adorando com seu alaúde tocando pra Deus. Este é uma pessoa que conhece e que sabe a quem adora.

Adoração não é um fruto de estarmos no sentindo bem ou mal. É fruto de nós conhecermos a Deus.

Asaph Borba
fonte: adorar.net

08/01/2008

Fichas de Inscrição já disponíveis!

As incrições para a Cia de Louvor Arte e Evangelismo Louv'Art, continuam abertas para novos colaboradores.

Disponível no balcão do Cyber Cafe a rua Castro Alves, na Feira do Areal.
Preencha a ficha, e deposite na caixa, que após a seleção entraremos em contato com você.
Inscreva-se já.
As vagas são limitadas.

07/01/2008

Como tudo começou: Nossa primeira apresentação.

Sempre tive em meu coração vontade de trabalhar com crianças, jovens e adultos, no que diz respeito a pregar o evangelho de Jesus.
Desde os 07 anos de idade conheço a Jesus, e por muito tempo de minha vida enquanto adolescente, fiz parte desse grupo que anseia por estar na presença de Deus, mas que não tem direção e não tem como começar. O louvor e a adoração sempre fizeram parte da minha vida, a música já vem de berço, tenho um pai que é ministro e líder de músicos no Ministério de Louvor na congregação em que ele frequenta na Assembleia de Deus, no bairro do Zumbi II, aqui em Manaus.
E desde então eu tenho sido motivada a estar buscando a presença de Deus, procurando levar o evangelho do Senhor Jesus, a todos, principalmente às crianças, que tem sido minha motivação maior, pois sou mãe de quatro meninos, e me preocupo muito com a educação, tanto intelectual e espiritual de uma criança.
Porém, fiquei tanto tempo ocupada com o trabalho que não tinha como exercer um ministério ou procurar fazer algo para obra do Senhor, não por interesse, mas por amor. Então, Deus me libertou da escravidão do trabalho, e me reservou um espaço e colocou em meu coração a evangelizar as crianças, principalmente nas escolas da periferia de Manaus.
Foi visitando a escola do meu filho, que percebi que as crianças ficavam ociosas em suas salas, enquanto aguardavam a professora e me coloquei como voluntária, não para ser uma amiga da escola, mas para ser uma amiga dos alunos da escola. Conversei com a professora e perguntei se poderia trazer uns fantoches para mostrar uma apresentação para as crianças, e ela concordou comigo, e acho muito legal.
Fiz então umas excessões, comprei uns fantoches, e montei um cenário. Não foi algo tão complicado, foi bem simples. Só que eu me comprometi, e esqueci que sozinha eu não iria poder apresentar o teatro de fantoches. Daí, convidei meus amigos, e perguntei se gostariam de participar deste projeto. E eles concordaram de imediato, o que foi uma benção para mim, pois achei que ficaria na mão.
Chegamos a escola e montamos o cenário, e as crianças foram aparecendo.

Foi uma benção, pois achavámos que as crianças não iriam dar atenção aos bonecos e a nossa apresentação.

Nosso intuito era alcançar os pequeninos, e foi impressionante, pois eram apenas 03 salas de 1ª e 2ª séries que foram escolhidas para assistir a apresentação, e de repente, os alunos das outras séries também apareceram. Glória a Deus.


Vejam as outras fotos abaixo:















Bem, essa foi nossa primeira apresentação em novembro de 2007, um pouco sem experiência, mas foi um salto para que agora nós venhamos a trabalhar juntos, e com propósito.

Louv'Art abre inscrições para novos colaboradores

A Cia de Louvor, Arte e Evangelismo Louv'Art, começou as incrições para novos colaboradores.
Se você quer fazer diferença nesta nação, no seu bairro, na sua cidade, na sua nação, participe conosco deste projeto.

As inscrições estão sendo aceitas atráves do site , coloque seu nome, endereço completo, telefone para contato, igreja a qual frequenta, endereço da igreja, cargo que você ocupa na igreja, descreva o nome da equipe que você gostaria de participar, conforme segue abaixo:
* Canto * Dança * Teatro * Teatro de Fantoches * Evangelismo Infanto-juvenil
Ou envie as mesmas informações solicitadas para o e-mail: ligianefbastos@gmail.com
Avisamos que as inscrições são por tempo limitado.

Obs: Não envie e-mails ou comentários que não sejam referentes ao assunto mencionado. Os e-mails e posts contrários a esse chamado, serão deletados e bloqueados.
Dúvidas, maiores informações, falar com Ligiane no fone (92) 3615-9644 (Comercial), (92) 8829-7182 (Celular).

Venha fazer parte do ide de Jesus: Ide por todo o mundo e pregai o evangelho a toda a criatura (Mc 16:15)

04/01/2008

Inscrições Abertas para a Cia de Louvor, Arte e Evangelismo Louv'Art




A Cia de Louvor, Arte e Evangelismo Louv'Art, informa que está com inscrições abertas para novos colaboradores.


Temos por objetivo levar o evangelho de Jesus Cristo a toda criatura, não levando em conta sua língua, raça ou nação. As inscrições estão abertas para a formação das equipes de Louvor, Teatro, Teatro de Fantoches, Dança e Evangelismo Infanto-juvenil.

Se você tem um chamado, e quer participar, o espaço está aberto para lhe conhecermos melhor.


As inscrições estão sendo aceitas atráves do site http://www.cialouvart.blogspot.com/, coloque seu nome, endereço completo, telefone para contato, igreja a qual frequenta, endereço da igreja, cargo que você ocupa na igreja, descreva o nome da equipe que você gostaria de participar, conforme segue abaixo:
  • Canto
  • Dança
  • Teatro
  • Teatro de Fantoches
  • Evangelismo Infanto-juvenil


Ou envie as mesmas informações solicitadas para o e-mail: ligianefbastos@gmail.com


Avisamos que as inscrições são por tempo limitado.


Obs: Não envie e-mails ou comentários que não sejam referentes ao assunto mencionado. Os e-mails e posts contrários a esse chamado, serão deletados e bloqueados.


Dúvidas, maiores informações, falar com Ligiane no fone (92) 3615-9644 (Comercial), (92) 8829-7182 (Celular).

02/01/2008

Crianças: Pobreza, fome, miséria e falta de amor ao próximo.

Vou iniciar esse meu discurso monstrando de ínicio a foto abaixo.


Não é relevante, observe bem a foto. Escolhi o tema pobreza, fome, miséria e falta de amor ao próximo, porque navegando eu no google, atrás de fotos de crianças, deparei-me com várias fotos, e a maioria me deixou tão triste. Eu imaginava que haviam crianças necessitadas, mas, não imaginava quantas. E então decidi, escrever um pouco no meu blog sobre esse assunto.


Infelizmente, muitos países afora tem vivido dias de miséria, pobreza, fome, e muita falta de amor ao próximo, porque aqueles que são abastados não se prestam sequer a ajudar o próximo.


Devamos nós encarar como simplesmente, não tem nada a ver comigo? Ou talvez, isso é problema do governo, daqueles que colocamos para nos governar?


Na verdade, em partes o governo tem por dever e obrigação dar condições melhores, para os seus habitantes, eleitores, etc. Mas, é importante ressaltar, que nós como seres humanos, temos dever e obrigação para com o nosso próximo. A Palavra de Deus lá em 1 Coríntios capítulo 13 dos versículos 1 ao 13, fala claramente conosco atráves de um hino ao amor cristão. Vou descrevê-lo aqui para que você possa sentir a diferença e entender melhor o que será falado daqui pra frente.


HINO AO AMOR CRISTÃO (I Co 13.1-13)

1 - Eu poderia falar todas as línguas que são faladas na terra e até no ceú, mas, se não tivesse amor, as minhas palavras seriam como o som de um gongo ou como o barulho de um sino.

2 - Poderia ter o dom de anunciar mensagens de Deus, ter todo o conhecimento, entender todos os segredos, e ter tanta fé, que até poderia tirar as montanhas do seu lugar, mas se não tivesse amor, eu não seria nada.

3 - Poderia dar tudo o que tenho e até mesmo entregar o meu corpo para ser queimado, mas, se eu não tivesse amor, isso não me adiantaria nada.

4 - Quem ama é paciente e bondoso. Quem ama não é ciumento, nem orgulhoso, nem vaidoso.

5 - Quem ama não é grosseiro nem egoísta; não fica irritado, nem guarda mágoas.

6 - Quem ama não fica alegre quando alguém faz uma coisa errada, mas se alegra quando alguém faz o que é certo.

7 - Quem ama nunca desiste, porém suporta tudo com fé, esperança e paciência.

8 - O amor é eterno. Existem mensagens espirituais, porém elas durarão pouco. Existe o dom de falar em línguas estranhas, mas acabará logo. Existe o conhecimento, mas também terminará.

9 - Pois os nossos dons de conhecimento e as nossas mensagens espirituais são imperfeitos.

10 - Mas, quando vier o que é perfeito, então o que é imperfeito desaparecerá.

11 - Quando eu era criança, falava como criança, sentia como criança e pensava como criança. Agora que sou adulto, parei de agir como criança.

12 - O que agora vemos é como uma imagem imperfeita num espelho embaçado, mas depois veremos face a face. Agora o meu conhecimento é imperfeito, mas depois conhecerei perfeitamente, assim como sou conhecido por Deus.

13 - Portanto, agora existem estas três coisas: a fé, a esperança e o amor. Porém a maior delas é o amor.

Bem, continuando. Não devemos ficar omissos diante da situação do nosso próximo. Existem algumas coisas em que realmente não podemos decidir pelas pessoas, mas, podemos ajudá-las naquilo em que pudermos.

Imagine só, uma criança como esta ao lado. É uma criança linda, que só precisa de nossa ajuda, como tantas outras crianças por aí. Mas, daí você pergunta: Como é que eu vou ajudar, sendo tão longe de onde vivo´?

Às vezes, a ajuda financeira é essencial, mas, quando nos sentimos impotentes mediantes tais situações, paremos para levantar um clamor por todas as crianças e suas famílias. Pedir a Deus com amor, para que Ele desça com sua glória sobre a vida de cada uma delas, e lhe dê a ajuda que precisam, pois Deus é um pai amoroso, e ele se compadesse dos seus.

Que nos venhamos a pedir a esse pai amoroso e misericordioso, que providencie o necessário para cada uma destas crianças, neste mundo tão grande que Deus criou.

Não se esqueça, você faz parte da geração que irá mudar a história de muitas e muitas pessoas. Pense nisso. Talvez, o seu vizinho do lado esquerdo, ou do lado direito, ou até mesmo o da frente, esteja passando por dificuldades, e mesmo que seja com um kilo de açúcar, você está ajudando o seu próximo.

Graça e paz a todos, e fico por aqui, com a minha oração.

Senhor Jesus, em primeiro lugar eu quero te agradecer pelo teu nascimento, e pela tua morte na cruz do calvário pela minha vida, e também por tua ressurreição ao terceiro dia, que por esse motivo hoje estou aqui. Senhor amado, eu te peço que abençoes todas as crianças desta nação, nosso Brasil, e também pelos países vizinhos, e por todas as nações da terra. Senhor, derrama do teu amor e da tua misericórdia sobre aqueles que sofrem, sobre aqueles que estão passando por momentos muito dificéis. Olha com teu olhar de bondade, esse olhar piedoso, de um Deus soberano, onipotente e extraordinário que só tu tens, paizinho. Faça nascer em cada coração, Senhor, amor por ti, devoção pela tua presença, e que a tua chama não se apague dessas vidas. Mostre a eles que o Senhor existe e está pronto a ajudá-las. Principalmente pelas crianças, traga alegria, paz, amor, bondade, fidelidade, em suas vidas, que elas cresçam sabendo que existe esperança para o ferido. Eu te peço Senhor e te agradeço, crendo no teu poder e na tua misericórdia. Em nome do Teu filho amado Jesus. Porque teu é o reino, o poder, a glória e o domínio para todo o sempre. Amém.

Continua...

01/01/2008

2008, O Brasil será outro.

Mais um ano se vai, mas muitas coisas ficaram neste ano que passou. 2007, não foi somente um ano de derrotas e destruição, mas foi um ano de bençãos também. Muitos sonhos foram realizados e muitos planos foram concretizados. Infelizmente para alguns, este ano de 2007, foi um ano de tristeza, dor, mágoa e rancor. Mas, para outros, também foi um ano de alegrias, paz, prosperidade. E o ano de 2008, o que nos reserva? Apenas a certeza de que Deus, fiel e justo como Ele é, garantirá a nossa existência e sobrevivência, como tem feito desde o ínicio da criação até agora. O Brasil neste ano de 2008, será outro. Vidas serão transformadas pelo poder do Senhor. Jovens que vivem na prostituição, vivendo relacionamentos contrários a vontade do Pai, serão resgatados. Os viciados (seja qual for o vício) será liberto dessa prisão, e muitas e muitas coisas irão acontecer. E poderemos ver o Brasil, aos pés de Jesus. Que o Ano de 2008, seja um ano de paz, prosperidade, amor, bondade, fidelidade, no espírito, na alma e no corpo. FELIZ 2008, A TODOS DESTA NAÇÃO ABENÇOADA POR DEUS!