03/01/2009

Sexo, pra quê?

Adolescentes

Acabei de ler uma matéria intitulada “Cresce número de mulheres que iniciam vida sexual antes dos 15 anos” e fiquei aqui pensando: O que essas meninas estão querendo com isso? Lembro de uma frase que eu li uma vez que dizia que “homens usam o amor para conseguir o sexo e as mulheres usam o sexo para conseguir amor”. É uma generalização eu sei, mas faz mesmo sentido.

Outra matéria que li hoje do Estadão fala de uma pesquisa sobre a vida sexual do Brasileiro que mostrou que a maior reclamação das mulheres até 25 anos é a dificuldade em atingir o orgasmo. E aí me lembrei também de algumas entrevistas que vi com várias mulheres consideradas “símbolos –sexuais” que acabavam se confessando bastante insatisfeitas com sua vida sexual, lembro inclusive de uma ter dito nunca ter tido um orgasmo numa relação sexual, mesmo tendo uma imagem pessoal tão sensual. Não é um contra senso?

A moda, a música tudo nos diz pra cultivarmos uma imagem “sexy”, nunca fomos tão livres pra fazer o que quisermos com nosso corpo e sexualidade e ainda assim continuamos tão insatisfeitas.

No meu entendimento sexo bom deve ser sexo com amor. Amor no sentido bíblico e erótico conjuntamente, eu quero dizer. O amor bíblico pra mim diz respeito a um compromisso incondicional com a outra pessoa. Uma escolha perene de viver uma vida que traga bênçãos a ela/ele. E erótico no sentido de que deve haver atração não apenas física, a mais “rasa” na minha opinião (apesar de muito necessária), mas também intelectual, emocional e espiritual (sim, eu creio que isso existe.)

O que crianças de 15 anos ou menos entendem sobre o amor? Isso é coisa de gente grande. De gente que aprendeu a lançar fora continuamente os medos da alma, sendo aperfeiçoado pelo Amor de Deus. De gente que aprendeu que amor é escolha e decisão, e nao sentimento.

Tá, eu sei que gente que não conhece o amor de Deus pode ter uma vida sexual bem legal. Mas imagino que devem ser exceções, gente bem resolvida consigo e com os outros de alguma forma. Mas ainda acho que quem conhece mesmo a Deus tem mais potencial pra ter a melhor vida sexual possível. Porque Deus nos ensina, entre outras coisas, a sermos generosos, a pensarmos no prazer do outro, a termos alegria em trazer alegria para o outro.

Eu tenho uma amiga que de vez em quando vem me contar suas aventuras sexuais. Às vezes ela dorme com o cara na primeira vez que sai com ele, e depois vem toda acabada, chorando e esbravejando me contar como o cara foi um safado insensível depois. A minha vontade é dizer pra ela… “pô amiga, porque você deixa isso acontecer amiga, você é burra, amiga?”… Que isso cara. Mas eu não posso julgá-la, ela não conhece o amor que eu conheço e não se sente altamente valiosa como eu me sinto. E aí acaba que, querendo buscar preencher essa fome de amor, ela faz o que ela pode, dando o que os caras querem e tendo que lidar com o coração detonado depois.

Nao to dizendo também que mulher nao tem desejo do sexo pelo sexo. Acho q muitas vezes isso ocorre. Mas, creio que, de forma geral, como disse também a matéria do Estadão “para a mulher os sentimentos estão intrinsicamente ligados ao sexo.” O que me lembra uma conversa que tive esses dias com várias amigas (rapaiz, às vezes é duro ser solteira e ter várias amigas casadas falando de sexo ao seu redor..rs). Num momento, uma delas, que é médica, estava falando que, pelo que ela aprendeu na faculdade e pela sua experiência no consultório, o prazer da mulher no sexo, nao tem nada a ver com coisas que muita gente fala e pensa, mas sim com o “encaixe” ideal na hora da relação. E para haver esse “encaixe” a mulher precisa estar totalmente relaxada, e precisa rolar uma alta afinidade, confiança, e interação emocional/intelectual/espiritual e física com o “parceiro”. Me diz então, se um casamento baseado no amor - decisão e não sentimento – e um relacionamento de compromisso, amizade e atração, abençoado por Deus, não é o melhor caminho pra qualquer um ter a vida sexual que sempre sonhou? Bom, eu espero que sim.

Share:
Postar um comentário