28/02/2009

Infância: Aprendendo com os outros

Ainda bem que os bebês nascem totalmente dependentes dos pais e prontos para aprender. O que aconteceria se uma criança já nascesse falando ou discutindo valores sociais? Talvez não aceitasse o nome que escolheram para ela com tanto cuidado, ou se expressasse numa língua incompreensível para os pais...
O fato é que assim como elas aprendem o idioma, absorvem também os costumes e os padrões de valores. Não é porque o bebê não sabe o que é fumar ou brigar que tais comportamentos podem ocorrer na frente dele. E todos sabemos, a criança é muito sensível aos efeitos da nicotina, que ela absorve passivamente. Brigas, por exemplo, transmitem emoções negativas que ficam registradas na memória vivencial, mesmo que o bebê ainda não esteja amadurecido neurologicamente para ter memória consciente.
A criança, então, aprende pelo relacionamento afetivo que outro ser humano estabelece com ela e também com o que presencia do relacionamento entre seus pais. Por isso, todo cuidado é pouco.
Extraído do Livro Conversas com Içamitiba Vol. 1 Edição de bolso, Editora Integrare.
Ps:Este livro faz parte do meu acervo de livros da minha biblioteca pessoal.
Share:
Postar um comentário