Como Contar Histórias?

Muitos julgam facílimo contar uma história. Puro engano. São poucos os bons contadores de histórias. Vejamos estas sugestões:

1-) Nunca conte uma história que não interessa ao nível da classe.
2-) É muito importante que as crianças estejam fisicamente bem próximas ao evangelizador, se possível, dispostas em semi-círculo, para sentirem-se próximas mentalmente.
3-) Nunca quebrar a narração para fazer comentários (mesmo ligados à história) nem mesmo para chamar a atenção de alguma criança.
4-) Conhecer bem a estória a ser narrada. O professor que ler a história pouco antes da aula não está apto a narrá-la.
5-) Planejar a apresentação da história antes de contá-la, treinando antes a seqüência dos fatos, ligando-os à apresentação das gravuras ou cartazes a serem utilizados durante a narrativa.
6-) Verificar se a história contém passagens que necessitem de anterior explicação. Caso exista, simplificar ao máximo, passando à sua necessária explicação.
7-) Verificar se a história ainda não é de conhecimento das crianças. O prévio conhecimento diminuiria muito o interesse.
8-) Não ponha ênfase em pormenores sem importância. Além de cansar, tiraria o valor das partes principais.
9-) Contar com naturalidade, usando uma linguagem, usando uma linguagem simples e correta. A linguagem deve estar à altura do entendimento das crianças.
10-) Modular a voz, encarando os ouvintes, sem fixar-se em nenhum.
11-) Nunca interrompa a narrativa, e conte a história com velocidade crescente.
12-) Verificar se as crianças estão bem acomodadas. Acúmulo de crianças tende a quebrar o interesse.
13-) Fale sempre em tom agradável, nem depressa e nem devagar.
14-) Evite comentários inúteis, pois cansam a a criança.
15-) Evite balbuciência (hesitação e timidez).
16-) Evite tartareio: Trocar "tá" por está; "né" por não é; "ocê" por você.
17-) Evite cacoetes: Dizer sempre ao fim da frase... Não é? Certo? Entende? Compreende? Aliás... etc.Etapas de Como contar Histórias.
1-) Incentivo Inicial: Nunca entremos diretamente no início da história.
Através de conversações, gravuras, vários tipos de material didático, perguntas e outros recursos, aguçamos a curiosidade e o interesse da criança com relação a ouvir e conhecer a história.
2-) Apresentação de Expressões e passagens desconhecidas das crianças. Devem ser explicadas  anteriormente, a fim de que não haja incompreensão durante a narração.
3-) Apresentação da história - Ao ouvir, as crianças devem estar em semi-círculo, se possível.
4-) Comentário da história - Marcar bem a passagem principal, passando a fixar o objetivo da história, relativo ao tema.
5-) Atividades de desenvolvimento - Perguntas individuais, gerias, reprodução da história e avaliação do aprendido. Pode-se aqui apresentar ainda a respeito do tema: dramatização, desenho, coro falado (jogral),
canções e composições de outras histórias referentes ao tema.

Características do Bom Contador de Histórias:

a) Conhecer o enredo seguramente, evitando quebras de atenção e desconfiança por parte das crianças.
b) Confiar em si mesmo, preparando convenientemente.
c) Não ser afetado, narrar com toda naturalidade.
d) Não ter gestos bruscos, movimentando-se tranqüilamente.
e) Evitar tiques, estribilhos e cacoetes a fim de não distrair a atenção dos pequenos.
f) Atender a todos com igualdade.
g) Tom de voz agradável e não cansativa.
h) Sentir o que conta, permanecendo atento aos fatos.

(Fonte: Ev.Infantil Volume 1 - Mariluz Valadão Vieira - Editora Aliança - 1988)
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Sugestão de Nomes para Células de Crianças, Pequenos Grupos, Rede Infantil, Cultos.

Monte sua história bíblica, lembrancinhas, diversos, utilizando materiais recicláveis.

Personagens bíblicos para histórias em E.V.A.