29/10/2011

Integrando princípios de caráter na Escola Cristã: da equipe até o currículo


O PONTO DE PARTIDA É ESTABELECIDO POR DEUS

Os princípios bíblicos são verdades irrefutáveis da Palavra de Deus. Estão presentes na nossa vida e se cumprem ainda que não os conheçamos. São sementes de verdade e conhecimento. Sua aplicação é universal e não está sujeita ao espaço e ao tempo. Em Gênesis 1:1 lemos que: "No princípio criou Deus os céus e a terra." Noah Webster define a palavra princípio como: "a causa, a fonte ou a origem de qualquer coisa; de onde as cousas procedem".

No momento em que Deus criou os céus e a terra se estabeleceu o seguinte:
A origem de todas as coisas e todo o conhecimento científico está concentrado na criação. Romanos 1:19-25; Salmo 19:1-6; Colossenses 1:16; 2:2-10; Provérbios 8:22-30.
Deus expressa sua natureza em tudo o que Ele criou, o selo do criador está na criação.
O universo é regulado mediante leis invisíveis e algumas delas mais tarde se manifestam de forma visível por meio de expressões simbólicas através da química, da física, da matemática. Colossenses 1:16
A estrutura da terra e seu meio ambiente foram projetados para o início e desenvolvimento dos seres vivos. O reino mineral, o reino vegetal e o reino animal.
Os ecossistemas, suas ligações e processos estão cuidadosamente ordenados para funcionar harmoniosamente por si mesmos.
A criação revela a sabedoria, a inteligência e o conhecimento superior de seu criador.
Os princípios bíblicos que são uma expressão da natureza de Deus, estão presentes na criação como verdades fundamentais que vão cumprir-se tal como as leis invisíveis regulam os fenômenos naturais e os fenômenos sobrenaturais.
Paulo afirma que Cristo estava no momento da criação e ali Deus colocou um segredo relacionado com Cristo. Tudo foi criado por Cristo. Tudo que foi criado subsiste por Cristo. Cristo é a expressão visível de Deus. Conhecê-Lo é encontrar a fonte de todo o conhecimento, de toda inteligência e sabedoria. Paulo afirma que todos os tesouros da sabedoria e do conhecimento estão em Cristo e que sua meta é apresentar todo homem aperfeiçoado em Cristo. A única forma de fazê-lo é descobrindo os traços de caráter da pessoa de Cristo, descobrindo sua identidade, descobrindo a verdade que há Nele e ao fazê-lo, o homem encontra sentido global em sua vida em relação à criação, em relação ao conhecimento, às ciências e às artes, em relação às demais pessoas, em relação com suas origens como indivíduo e como nação.

O SIGNIFICADO DE INTEGRAR OS PRINCÍPIOS DE CARÁTER À ESCOLA CRISTÃ
Quando o cenário da criação estava terminado, com seus ciclos de auto manutenção, auto sustentação e em perfeito estado, Deus cria o homem e lhe delega autoridade para que governe, subjugue e domine a criação. O homem começa a descobrir, a relacionar, a classificar, a nomear, a diferenciar, a analisar, a representar, a inter-relacionar tudo o que foi criado com os padrões de pensamento de Deus. É assim que chegamos ao ponto de realmente poder descrever os princípios bíblicos como expressão da mente de Deus colocada na mente do homem.
Com a perda do relacionamento com Deus, o homem perde também a capacidade de conectar-se com os padrões de pensamento de Deus para poder cumprir o mandato de subjugar e dominar a criação. O homem formula suas próprias idéias, procura interpretar sua existência e a de todas as coisas, criando um profundo vazio entre a criação, a sabedoria, o conhecimento e o criador.

Falar de integrar os princípios de caráter na escola é uma tarefa que pode representar-se da seguinte forma:
Integrar é recuperar, voltar a, restaurar algo perdido, reclassificar as peças soltas e colocá-las na ordem devida, segundo Noah Webster. Daí então tem sentido a função do lar e da escola cristã, ao responderem ao seu chamado de participar da restauração de todas as coisas. É descobrir Cristo e suas verdades sob a criação e apresentá-las harmoniosamente aos alunos, para trazê-las a suas mentes e seus corações, dando a conhecer o segredo de Deus que está em tudo o que foi criado. Não é incorporar um curso de educação cristã, é viver o curso da educação cristã. É colocar intencionalmente e sistematicamente os padrões de pensamento de Deus em forma de pequenas sementes, que ao inter-relacionar-se com o espírito da criança e com o Espírito Santo germinam e vão crescendo para produzir frutos que se traduzem em ações de conduta, para que os homens, vendo nossas boas obras, glorifiquem a Deus.

INTEGRANDO OS PRINCÍPIOS DE CARÁTER À EQUIPE. Daniel 12:3
O chamado do mestre. A Identidade do mestre. O coração do mestre. A mente do mestre. A apresentação do mestre. A representatividade da autoridade delegada. A recompensa do mestre. A preparação do mestre. O novo perfil do mestre cristão que raciocina com os padrões de pensamento de Deus.

Referências bíblicas: I Cor. 5:17; Atos 17:28; Ef. 1:4-6; II Cor. 5:21; II Pedro 1:3,4; I Cor. 1:26-30; II Tim. 1:9; II Tes. 1:11; Heb. 3:1,2; II Pedro 1:5-10; Ef. 1:17-23; I Tim. 1:5; I Reis 8:36; II Crônicas 17:7-9; Atos 22:3; Gálatas 4:1,2; João 15:5; Tiago 3:1; Mateus 18:3-6; 5:19; 25:21; Salmo 28:8; I João 2:27.

INTEGRANDO OS PRINCÍPIOS DE CARÁTER AO CURRÍCULO
O que significa o currículo: uma pista de corrida (as disciplinas ou matérias expressadas em um plano geral de estudos), o caminho estreito e o caminho largo (os objetivos, as atividades de aprendizagem e a gradação), como correr a corrida com paciência (a metodologia, as técnicas, os recursos didáticos), como chegar à meta com a tocha vitoriosa na mão (a avaliação e a análise dos resultados).

Os princípios bíblicos: são como uma bússola, os valores cristãos são o mapa, os traços de caráter que se ensinam são as sinalizações que devem ser respeitadas na estrada e os que se integram à vida de cada indivíduo passam a ser parte do motor que impulsiona a viver a geração piedosa que Deus está formando para transformar nossas nações.

Referencias Bíblicas: Heb 11,12; Col. 2:1-8; 1:15-16; Rom. 11:36; I Cor. 3:11; Mat 13:33; 12:35; Prov. 27:17-19; Atos 17:2 -12; Isaías 1:16-20; Efésios 3:14-19; Mat 16:13-18; Fil.1:1-10; Rom. 10:17; Mat 7:29. Deut 6, Gên 6-10.

Fonte: Monte Sião


0 comentários: