05/05/2014

Liderando nossa geração no lar, igreja, escola e sociedade

Nas Sagradas Escrituras encontramos diferentes exemplos de homens e mulheres que exerceram liderança em uma geração. Ou seja, investiram toda uma vida por mais de 40 anos e deixaram uma herança para sua família, sua nação e para o mundo. Em Gênesis 5 podemos ler sobre o impacto de uma geração sobre outra até chegar a Noé. Líderes como Abraão que creu em algo melhor para seus descendentes, como José, Moisés, Josué, Calebe, o Rei Davi e muitos outros. Eles ganharam o respeito, a admiração e a lealdade de seus seguidores a quem serviram enquanto tratavam com suas limitações e as venciam. A falta de recursos, o desalento e a solidão não os impediram de conquistar impérios, tomar cidades, ganhar batalhas e serem a mensagem vivente de Deus para deixar um legado a sua geração.

O caráter de uma nação é a soma do caráter de seus cidadãos. Talvez não possamos influir sobre toda a nação, mas podemos formar aqueles que chegarão a influir sobre ela. Só o caráter de Jesus Cristo permanecerá para sempre, o resto terminará; isso implica no desafio de ser um líder modelo com os diferenciais que Deus tem para nossa vida. O chamado não é uma tarefa de curto prazo, o chamado é para influir direta e intencionalmente até a terceira geração. Dt 6:2,10 – Sl 78.

Para liderar uma geração é necessário ter uma visão de longo prazo. Onde está focada sua influência? Qual a mensagem de vida que você está construindo enquanto passam os anos? Como você a direciona? Quanto tempo levará esta mensagem? Qual será seu legado a suas futuras gerações? No caso dos pais de família: Qual a influência que vocês têm sobre seus filhos? Observe a obediência deles e como ela aumenta quando chegam na adolescência. Vocês gozam de credibilidade e confiança para que eles possam aprender com vocês? Quais são os limites de sua influência?

O PERFIL DO LÍDER

Sua identidade tem características como: respeito, experiência, força emocional, destreza nas relações com as pessoas, disciplina, visão, iniciativa, impulso, conhecer o momento oportuno, integridade, responsabilidade, determinação, perseverança, paciência, humildade. A lista pode continuar e alguém pode perguntar: Onde estão os líderes? Nos modelos bíblicos emergem os princípios bíblicos manifestando auto-governo ao colocar a alma debaixo de disciplina e admoestação do Senhor, mordomia ao tratar com a propriedade e a administração da consciência, o pacto quando vemos como suas vidas giraram em torno da relação com equipes de trabalho e com grupos de pessoas.

1.1 Um modelo digno para imitar. A obediência como resultado da liderança na vida de Josué. Que líder é capaz de obter e ganhar resultados de obediência como Josué?

ANTES - Números 13,14 DEPOIS - Josué 1:16-18
  • Não gozava de credibilidade Gozava de toda credibilidade
  • Ninguém cria nele ... faremos tudo quanto nos ordenaste
  • Ninguém o seguiu Aonde quer que nos enviares iremos
  • Ninguém o respeitou Como em tudo... obedeceremos a ti.
Como podemos obter resultados tão impressionantes como estes? Que os filhos, alunos, membros da igreja e os cidadãos respondam voluntariamente dessa maneira!

A liderança implica na sabedoria de ser antes de fazer, não se impõe, se reconhece. Não se recebe por função, se conquista por amor, serviço, dedicação, paciência e perseverança. É o fruto de boas sementes regadas com oração, auto disciplina, auto formação (atitude de aprender), perseverança, capacidade de inspirar com a visão de Deus e disposição de vivê-la. Por exemplo, o processo, poço, prisão e palácio na vida de José. Esta foi sua escola. Gênesis 37-50. Salmo 37:3-9; Gênesis 8:22; Tiago 5:7-11. Deuteronômio 32:29.

PARA QUE A IGREJA POSSA LIDERAR UMA GERAÇÃO NECESSITA
  • Ter a Jesus como cabeça da igreja.
  • Andar em unidade
  • Manifestar ao mundo o caráter de Cristo por cima do contexto e da cultura.
  • Ter os fundamentos apostólicos.
  • Ter a estratégia de alcance para cumprir o mandato de Cristo e resistir a ameaça pelas pressões sociais, ideológicas e diabólicas. Efésios 4,5 e 6.
  • Estar no ALTAR. Que relação existe entre as pessoas que participam de seus projetos e do altar?
As escolas cristãs necessitam de apoio em oração, diretores, professores e todo o pessoal, unido aos pais de família que incendeiam e preservam um espírito de fervor a Deus crendo que Sua mão está sobre o projeto. Suas peças estão preparadas, seus tempos determinados etc. Quando uma equipe de trabalho inicia sua relação, à medida que trabalham juntos vão pressionando-se mutuamente e assim vêm à tona as debilidades de caráter.

É nesse momento que a oração nos conecta mutuamente em um ponto santo do nosso ser, cria em nós uma estima mútua, quando estamos no Altar onde oramos e adoramos. Quando se insiste em planejar, executar e supervisionar na atmosfera do lugar santíssimo, os níveis de acoplamento são superiores.

Em Êxodo 3:7 lemos: "Certamente vi a aflição do meu povo, que está no Egito, e OUVI O SEU CLAMOR por causa dos seus exatores. Conheço-lhes o sofrimento". Pergunto-me: Qual é a intensidade do meu clamor e sem ser severo, às vezes minha oração é mais um desfile de queixas e argumentação de minha justiça própria, a recitação de uma lista de pedidos do ponto de vista do meu benefício, da minha reivindicação. Tudo isto é pobre quando comparamos com "venha o teu reino, seja feita a tua vontade, se não é possível passar este cálice de mim, sem que eu beba"..., etc.

Há convicções no espírito que só nascem na presença do Senhor, por exemplo: SE DEUS NÃO ME TIRAR DAQUI, NINGUÉM ME TIRA. SÓ DEUS PERMANECE PARA SEMPRE, OS PROBLEMAS NÃO. ACIMA DE TUDO, DEUS SERÁ GLORIFICADO. DEUS E EU ESTAMOS NUM PROJETO, E NÓS DOIS SOFREMOS O CUSTO DESTE PROJETO. JEOVÁ EDIFICA A CASA, ENTÃO NÃO TRABALHAMOS EM VÃO. ISTO TEM UMA APARÊNCIA BOA PORQUE DEUS NOS MANDOU FAZÊ-LO. EM RESUMO, O ALTAR.

PARA LIDERAR UMA NAÇÃO DEVE-SE TER EM MENTE ESTABELECER O REINO DE DEUS NA TERRA. Isaías 54
  • A comunidade evangélica deve proporcionar direção em toda ordem social. Mt 5:12-16.
  • Deve impregnar o mundo do trabalho, dos negócios, a educação, a ciência, a política e toda a expressão da vida cultural como um serviço criativo a Deus e ao próximo.
  • Deve indicar ao homem o uso eficiente de sua energia para que o nome de Cristo seja glorificado.
  • Deve manter a visão de um mundo onde o gozo do Senhor seja devolvido aos homens.
PARA ENFRENTAR O DESAFIO COM CAPACIDADE DEVE-SE QUESTIONAR O MÉTODO E ENFOCAR UMA VIDA ATRAVÉS DE PRINCÍPIOS BÍBLICOS. João 15:10-17
  • Não se trata de ser capaz, mas trata-se de ser capacitado. Mt 28:16-20; At 1, 2.
  • Não se trata de ter interesse, trata-se de ter amor e obedecer à demanda de Deus. Jo 21:15-18.
  • Não se trata de alcançar um posto importante, trata-se de servir com disposição e ânimo voluntário, com iniciativa, submissão e autoridade. Rm 12, 13.
  • Não se trata de cumprir uma série de funções, atividades e procedimentos, trata-se de desenvolver competências como traços de caráter para funcionar corretamente. Lc 17:10.
  • Não se trata de ter pequenos vislumbres de boa intenção, trata-se de desenvolver toda uma vida consistente com a mensagem de Deus. Gl 4:1-20


José Castellanos Maldonado


Share:
Postar um comentário